6 de dezembro de 2016

tipos de bêbado.

1 - Carpideiro. O bêbado que gosta de carpir mágoas. Relembra todas as desgraças da vida, das pessoais às de terceiros, da realidade à ficção. Desgostos amorosos, familiares falecidos, tragédias de automóvel, quedas de aviões, cancro infantil, pobreza em África, a mãe do Bambi que foi morta por caçadores e o Jack do Titanic, coitadinho, que morreu tão gelado e roxo, se a merda daquela tábua não dava para se salvarem os dois [não esquecer: a Kate Winslet não era tão magra na altura como é agora!]. É o bêbado que chora. E não são lágrimas de crocodilo, são honestas. São lágrimas grossas, gordas, salgadas que lhe saltam dos sacos lacrimais, cara abaixo. É bastante aborrecido. Só tenho um ou dois amigos assim e tento pôr-me a milhas. É um bêbado que mais valia estar sóbrio.

2 - Feliz. O mundo fica fantástico. Esquece os problemas, só vê soluções, tudo é possível, fazível, praticável, o céu é o limite nesta vida maravilhosa, as pessoas são todas tão bonitas [e como ele adora fazer amigos entre os desconhecidos!], ele está em plena sintonia com todas elas imbuído nesse espírito de alinhamento dos chacras e o mundo é um Kumbaya gigante, My Lord, Kumbaya. É o bêbado que nunca quer ir embora da festa porque quer fazer perpetuar o estado de felicidade para sempre. Mesmo que já passe das 6 da manhã e a sua última boleia esteja a ameaçar que o deixa a pé.

3 - Infantil. Só tem ideias parvas e é a única pessoa que lhes acha graça. Tem uma regressão total de idade mental e não em bom. Tocar às campainhas e fugir. Levantar os pára-brisas dos carros. Espalhar rolos de papel higiénico. Quem diz é quem é, espelho infinito! O meu pai é polícia e bate no teu!

4 - Alforreca. Fica espapaçado. Aterra completamente. Morre para o mundo. Têm de lhe palpar o pulso carotídeo para se certificarem de que está vivo porque não emite mais nenhum sinal tranquilizante. É um peso morto. Não é fácil de transportar mas é muito fácil de lidar porque não fala nem tem ideias próprias, a sua mente está a navegar em parte incerta do cosmos, desconectada da sua função que é dar ordens ao corpo. Ou se leva à cama e quanto mais cedo, melhor (não vai colaborar nem a identificar a própria casa, nem a subir escadas, nem a vestir o pijama) ou então é arranjar um sofá confortável e deixá-lo lá a descansar num canto.   

5 - Arruaceiro. Sente-se o maior do mundo e só está bem a arranjar confusão. É o Jackie Chan, o Chuck Norris, os Power Ranger, o Esquadrão Classe A, encarnados todos ao mesmo tempo em um só corpo. E ainda acha que tem razão porque encontra boas justificações para andar à porrada com toda a gente. Se a sua namorada é abordada por um rapaz que pergunta se tem isqueiro, é certinho que esse tipo vai levar na tromba por estar a tentar engatá-la, eu bem que vi!. Não mede as consequências dos seus actos e sobrestima as suas capacidades físicas e o seu conhecimento de artes marciais que é nenhum. Este acaba, invariavelmente, mal. 

6 - Engatatão. Tudo o que vem à rede é peixe. Esquece que o álcool além de o desinibir no sentido da hiperssexualidade, tolda-lhe outras capacidades sensorio-cognitivas, nomeadamente a visão e a capacidade de distinguir que, de costas, nem todas as pessoas de cabelo comprido são mulheres.  

7 - Que não está bêbado mas insiste em querer parecer. Vê nas malhas do álcool a oportunidade ideal para dar suprimir as suas necessidades de atenção. Ama dar show e tentar parecer beeeem mais alcoolizado do que, na realidade, está. O bêbado que é preciso arrastar. O bêbado que se deita no chão. O bêbado que pede para que o levem ao hospital. O bêbado que se senta num canto estratégico, suficientemente escondido para pôr tudo à sua procura e suficientemente evidente para que o encontrem. Se lhe derem um copo de 7up e disserem que é vodka, vai resultar à mesma e até é capaz de exclamar Eh pá, esta bebida está MESMO forte!

8 - Que está podre de bêbado mas insiste que não está. Julga-se com capacidade para qualquer atividade que requeira concentração e rapidez de resposta. É um perigo. Quer conduzir. Quer ir ao banho ao mar às 3 da manhã. Quando o tentam demover e chamar à razão, ainda fica ofendido e pode chegar a roçar um bocadinho o bêbado da categoria 5, especialmente se lhe escondem as chaves do carro.

9 - Revivalista. Adora contactar ex-namorados/as. ALERTA: bêbado MUITO perigoso. Ao mais precoce sinal de bebedeira é fazer desaparecer o seu telemóvel e qualquer outra forma de comunicação, do pombo-correio ao telegrama. É muito persistente e vai tentar de tudo para conseguir comunicar com os/as ex. Para o bem e para o mal. Tanto quer dizer AMO-TE, eu sempre te amei! ao namorado do secundário que não vê há 12 anos, é casado, tem três filhos e um cão como quer dizer ao namorado anterior que lhe mentiu e o tamanho, na verdade, importa. 

10 - Introspetivo. É um filósofo em potência. Cita Nietzsche sem saber sequer quem foi ou alguma vez o ter lido. Sai-se com frases que deixam todos de boca aberta. Aborda uma multiplicidade de temas no geral e o sentido da vida, em particular. No dia seguinte essa sabedoria perde-se para sempre no tempo e espaço por ninguém se lembrar, incluindo o próprio, o que é uma pena. Fica a ténue e enevoada lembrança de que, sim!, aquilo fez muito, talvez todo o sentido. 


Acusem-se!


13 comentários:

  1. Ri-me tanto xD Acho que o meus pais, quando abusam da pinga (o que é raro) são uma mistura do feliz com o infantil. O meu pai, então, diz tanto palavrão que nem parece dele :| É Ah fo**-se que estou com uma pu*a de uma bebedeira que nem me consigo levantar, ai que cara**o, o que vale é que não me vou lembrar desta m**da amanhã" enquanto se ri que nem um perdido.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu ri-me tanto a ler a descrição do teu pai (e a imaginar perfeitamente a cena visualmente)! Ahahah! xD

      Eliminar
  2. Neither. Não bebo alcool :P
    Mas sou infantil e feliz por natureza :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já agora. O meu pai é melhor que o teu :P

      Eliminar
    2. Se te encaixas nessas descrições sóbrio, realmente o melhor será não tocares em pinga de álcool! :P

      PS: Mas o meu é policia, nha nha nha nha nha! [Estou a brincar, não é!]

      Eliminar
  3. Eu raramente bebo e só apanhei uma bebedeira das grandes uma vez. Mas fico sempre feliz. Aliás, eu já sou a descrição do bêbado feliz quando estou sóbria, por isso quando bebo um bocadinho fico só um pouco mais alegre do que o costume.

    Acho que te esqueceste daqueles bêbados que ficam mesmo assanhados e perdem o filtro, só querem ramboia e qualquer coisa dá piada sexual :p Conheço uns assim!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sou uma bêbada feliz. SUPER feliz. Aliás, inspirei-me em mim própria para descrever essa categoria! xD

      Pois esqueci! E mais tipos haveria!...

      Eliminar
  4. Ahahahah! Eu sou feliz, com umas pitadinhas de infantil :D
    Ou era... que já nem me lembro quando foi a última vez que o álcool venceu o sono :'(

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A idade nisso é lixada.. Sei bem do que falas!

      Eliminar
  5. Sou a feliz, sem dúvida a feliz (excepto no conhecer pessoas novas ;-))

    ResponderEliminar
  6. Ahahha, adorei! Sou a infeliz, com alguma infantilidade à mistura. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Gosh, coitadinha! Não bebas para ficar infeliz! :P

      Eliminar